Reconhecer por meio de sensores os imãs para monitoramento da posição de pistões

Deseja monitorar a posição do pistão do seu cilindro ou dispositivo de segurar? Para que você possa encontrar a solução adequada, responda as seguintes questões: Qual a forma da ranhura prevista para o cilindro? Qual é o espaço disponível para a instalação? Quais são as condições do ambiente que precisam ser levadas em consideração (temperaturas elevadas, umidade, óleo, sujeira, etc.)? Confira como escolher a tecnologia correta.

Exemplos de aplicação

Um sensor de campo magnético, integrado na ranhura, registra o estado de abertura (aberto/fechado) de um dispositivo de segurar ou a posição de um ejetor pneumático. Com isto, você assegura que embalagens blíster são colocadas na posição correta dentro das caixas de embalagem ou também que sejam separados os fósforos que foram embalados de maneira errada. Os sensores de campo magnético ganham pontos pelo seu formato compacto e pela facilidade de instalação.

Tecnologias de sensores

O sensor de campo magnético capta a intensidade do campo magnético de um imã permanente. Isto também funciona atravessando paredes não magnéticas, por ex. através de um cilindro de alumínio. Se o valor limite (intensidade do campo magnético) for excedido, o sensor gera um sinal de comando.

Pela eletrônica miniaturizada, você pode inserir estes sensores diretamente na ranhura C (3,8 mm). Adicionalmente, você dispõe de formatos de construção para outros tipos de ranhura, por ex. ranhura T, e para outras possibilidades de fixação.

Produtos indicados

Sensor de campo magnético para a ranhura em C

Sensor de campo magnético para a ranhura C em cilindros pneumáticos para registrar a posição do pistão

Sensor de campo magnético para a ranhura em T

Sensor de campo magnético para a ranhura T em cilindros pneumáticos para registrar a posição do pistão